Reunião Espiritual – Parte 0151

Vibração espiritual para os espíritos encarnados e desencarnados.
Após a leitura e a palestra, houve uma forte atuação dos pretos velhos, índios e negros guerreiros, atuando sobre os espíritos encarnados e desencarnados, muitos espíritos foram amparados com a energia branca e azul, e algumas pessoas presentes ainda estão com pensamentos negativos, ter mais fé e se Amar a si próprio.

Uma irmã pediu uma vibração espiritual para Luiz, o mentor espiritual esclareceu; ele esta recebendo energia branca, para promover a paz que tanto necessita, no seu íntimo a uma grande revolta, por determinadas atitudes e situações, que não podem ser mudadas por ele, deve seguir seu caminho em frente, para não se envolver com extremas negatividades dos outros.

Outro irmão pediu uma vibração para Makoto, o mentor espiritual esclareceu; ele está envolvido em uma energia negativa, por questões de afinidades, à energia da oração e a atuação da equipe espiritual foi para seu mentor espiritual, mesmo estando longe, possa amenizar um pouco seu espírito, ele esta recebendo energia branca e vermelha.
(mais…)

Leia Mais

Reunião Espiritual – Parte 0150

Orientação e mensagem do mentor espiritual.
O ambiente se encontra denso e muito negativo, alguns espíritos obsessores e necessitados, vamos nos ligar fortemente com o nosso mentor espiritual em conjunto com a equipe da limpeza, nos fortalecendo para podermos auxiliar a todos espíritos encarnados e desencarnados.
O uso da palavra envolvendo nosso campo mental, pelo poder material, vícios pela vida e competições, quando mal empregada, pode causar separação, discórdia, tristeza e muitas desavenças.
A palavra bem empregada, fortalece a todos, mantém a harmonia em família, o desenvolvimento material e espiritual, trazendo paz e união, fortalece o desenvolvimento em etapas para nossos filhos, a educação, e a fase de crescimento, e o mais importante é o Amor, que é a chave de resolver todos nossos problemas da vida.
Acima do Amor esta a fé em DEUS, fortalecendo nosso ser, essa energia se renova a cada dia, para renovar essa energia e preciso muito trabalho, união e diálogo e um tempo para nós mesmos.
Vivermos somente em função do trabalho não basta, temos que ter tempo para conviver com nossa família.
(mais…)

Leia Mais

Duarte – Sua História de Vida – Parte 07

Duarte amparado em seus propósitos de resgate por elevados instrutores espirituais, reencarnou levando no próprio espírito os desequilíbrios que assimilou quando desencarnou, com os quais renasceu alienado mental, como o próprio irmãos Artur, tendo amargado na encarnação atual todos os infortúnios por ele impostos ao irmão debilitado e infeliz.
Duarte ressurgiu, dessa forma no plano físico desventurado e doente.
Cedo conheceu a orfandade foi colhido de surpresa pela secura e ambição de um irmão insensato e, para não faltar particularidade alguma ao quadro expiatório, padeceu como guarda-noturno o frio e os temporais a que expusera a sua vítima indefesa.
Entretanto, pela humildade e paciência com que tem sabido aceitar os golpes reparadores, conquistou a felicidade de encerrar em definitivo o débito a que nos reportamos.
Argemiro indicando o grande jato de sangue que começava jorrar dos pulmões falou.
É igual a Artur, que desencarnou com o tórax perfurado pelo punhal assassino, Duarte igualmente se despede do corpo físico com os pulmões em frangalhos.
(mais…)

Leia Mais

Duarte – Sua História de Vida – Parte 06

Artur ficou exposto ao relento, durante dois anos, superou valorosamente a aprovação a que foi submetido.
Entretanto Duarte padecia o cerco de angústia econômica sempre mais grave, que somente a parte financeira de Artur, entregue ao comando de velhos amigos, conforme vontade paterna, poderia solucionar o problema.
Em razão disso, vaidoso, pela fome de dinheiro, certa noite liberou dois escravos delinquentes, algemados em seu domicílio, sob a condição de se exilarem para terras distantes e, após vê-los partir, sob o nevoeiro da madrugada buscou o leito do irmão, enterrando-lhe um punhal no peito.
Na manhã seguinte, ao choro dos servos, a lhe mostrarem o cadáver, fê-los admitir que os cativos fujões teriam sido os autores de crime, e inocentando-se com astúcia, entrou na posse dos bens que pertenciam a seu irmão, com plena aprovação dos magistrados terrestres.
Foi assim que Duarte apesar da abundante existência no mundo físico, ao desencarnar atravessou extensa faixa de expiações.
(mais…)

Leia Mais

Duarte – Sua História de Vida – Parte 05

Argemiro começou a relatar a história de Duarte em sua encarnação passada.
No princípio do século XVIII, Duarte foi filho preferido de abastado fidalgo e seus pais desencarnaram muito cedo, lhe confiaram o próprio irmão doente, o jovem Artur, cuja existência foi marcada por incurável idiotia.
Duarte tão logo se viu sem a presença dos pais deu-se pressa em eliminar o irmão do seu convívio, interessado do governo total sobre avantajada fortuna de que ambos se faziam herdeiros.
Duarte habituado às festas noturnas do seu tempo, estimava as recepções elegantes, nas quais o palacete da família abria as portas brasonadas às relações elegantes, e, orgulhoso da paisagem doméstica, envergonhava-se de se expor com o irmão, e proibindo dele comparecer aos seus banquetes sociais.
Todavia, porque Artur com idiotia, não lhe atendesse às ordens, em razão da incapacidade de aprendê-las, providenciou gradeada prisão, ao fundo da residência, onde o rapaz enfermo foi excluído da comunidade familiar.
(mais…)

Leia Mais