Pensamentos para Reflexão – Parte 0972

A nenhum espírito é dada a missão de praticar o mal.
Aquele que o faz age por conta própria, e esta sujeito as consequências.
Cabe a cada um repudiar o mal, que existe primeiro em si mesmo.

Quando experimentamos uma sensação de angústia, de ansiedade indefinível, ou de íntima satisfação, sem que conhecemos à sua causa, sempre é o efeito das comunicações que tivemos com os espíritos durante o nosso sono.

Um espírito encarnado pode ficar na dependência de um espírito desencarnado, de modo a se ver por ele subjugado ou obsidiado, ao ponto dá sua vontade ficar de certa forma paralisada.
Mais esse fato obsessivo sempre ocorre com a vontade do próprio obsediado, por sua fraqueza mental ou pelo seu estado depressivo.

O ser humano para se livrar de um caso de obsessão, tem que ter vontade firme, acreditar em DEUS, no seu mentor espiritual fortalecendo sua própria fé, procurar ser uma criatura do bem, e pedir o auxilio dos bons espíritos, porque quando maior for sua dignidade, terá maior poder sobre os espíritos imperfeitos e obsessores.
O ser humano que não tiver puro de coração, não conseguirá se livrar dos obsessores, porque os bons espíritos não vão lhe atender ao chamado e os maus sabem disso e não temem, e continuam com suas influências nocivas.

A missão do nosso mentor espiritual ou anjo de guarda é igual a um pai com relação com seus filhos; a de guiar o seu protegido pelo caminho do bem, auxiliá-lo com seus conselhos, consolá-los nas suas aflições, levantar-lhe o ânimo nas provas da vida.

O nosso mentor espiritual nos acompanha do nascimento até o desencarne, e, muitas vezes, nos segue na vida espiritual, até durante várias encarnações.

Vanderlei

Deixo estas mensagens para efeito de meditação, esperando que encontre a sua paz de espírito tão desejada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *