Nascer, Crescer e Morrer

Na evolução eterna, o espírito não nasce, não cresce, não envelhece e não morre, por se tratar de uma centelha cósmica da Mente Divina, mais um filho do Criador, nosso irmão.
Dentro dessa nova mente, está toda a essência do Criador de forma latente como no mundo físico pelo DNA físico, então existe também o DNA espiritual.
O espírito ao ingressar em um novo corpo físico, entra em uma dimensão mais pesada, que é o mundo físico. As leis que regem o mundo da matéria, o espírito não nasce, não cresce, não envelhece e não morre, apenas assumi um corpo físico como instrumento de sua evolução, cumprindo a determinação do Criador.

O próprio conceito social mostra de outra forma o processo de evolução. Quando criança, até a fase adulta começamos a freqüentar o pré, a escola, cursinho e a faculdade que é um caminho em busca do conhecimento profissional para enfrentar mais uma etapa evolutiva de sobrevivência na constituição de uma família e filhos, dando a mesma oportunidade de vida física e evolutiva a outros espíritos eternos. Como os nossos, estes estágios existem em milhões de planetas.
No decorrer do nosso estágio no mundo físico, assimilamos as experiências, o que é pecado, o mal, a enfermidade, as coisas que julgamos erradas, as coisas inferiores e o que consideramos impuros e contrapartida a virtude, o bem, a saúde, o que achamos certos, o que julgamos superiores, o puro e as coisas sagradas religiosamente, tudo buscando dentro de si valores Divinos, existentes desde a sua criação.
Na fase da infância, o espírito se manifesta de forma reduzida, pois o corpo está simplesmente se formando de acordo com a sua matriz espiritual do seu perispírito e sua verdadeira evolução espiritual de vidas anteriores, vai se manifestando cada vez mais, conforme a formação física, se tornado mais racional e consciente ao crescimento do corpo.
Por esse motivo é que cada um se mostra diferente na sua manifestação de comunicação no mundo físico de acordo com suas necessidades evolutivas e experiências escolhidas pelo próprio espírito. Dessa forma, não reclamem, mas enfrentem suas próprias posições que ocupam na sociedade.

Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *